Header image

Contribuições nas Actividades

Assumindo a prática do Yoga e da espiritualidade em geral como um direito de nascimento, a APNA tem, por objectivo, tornar o acesso às suas actividades possível a qualquer pessoa independentemente da sua capacidade financeira. Para poder cobrir as suas despesas, a APNA sugere a cooperação das pessoas através de contribuições voluntárias.

Seguem-se algumas citações do fundador da Ananda Marga, Shrii Shrii Anandamurti, que inspiram este princípio, bem como o artigo dos estatutos da APNA que o explicita e também algumas notas trazendo mais contexto.

O serviço é sempre numa única direcção: é essa a maior diferença entre serviço e negócio, pois o negócio é mútuo – você dá algum dinheiro e recebe, digamos, feijões em troca. A transacção é mútua, mas o serviço é muito diferente: é sempre numa única direcção. — Adarsha and Ista – Subhasita Samgraha Part 12

A espiritualidade não conhece barreiras ocupacionais. É universal. É transcendental. Não é reservada a pessoas negras ou brancas ou ricos ou pobres. (…) A espiritualidade (dharma) abarca tudo. É o direito de nascimento de todas as pessoas. — Supreme Expression I

Artigo 3º

1. A APNA tem por princípio as suas actividades serem gratuitas ou de participação livre, como forma de não discriminação no acesso às mesmas por pessoas de qualquer classe social.

2. É objectivo da APNA as suas despesas serem totalmente financiadas por doações realizadas pelos seus associados e por doações voluntárias de pessoas que participem ou tenham participado (ou não) nas actividades da Associação e que desejam partilhar, com outras, os benefícios das mesmas.

3. Quando não houver um fluxo de doações regular que permita cobrir as despesas correntes e uma expansão sustentável da associação, em cada actividade poderá ser sugerido um valor para os participantes doarem, de modo a serem cobertos os custos dessa actividade e despesas correntes da APNA.

4. Pessoas que não tenham possibilidade de doar o valor sugerido são livres de doar um valor menor, dentro das suas capacidades, ou até não doarem de todo, e podem participar livremente nas actividades, sendo os custos suportados pela associação.

O lema da Ananda Marga é “auto-realização e serviço ao todo”. Isto significa que consideramos todas as nossas actividades, não como um negócio, mas como trabalho altruísta para melhorar as condições físicas, mentais e espirituais de todos os seres (humanos, animais, …) do nosso Universo. Outro princípio basilar da filosofia da Ananda Marga é o da cooperação coordenada entre indivíduos e secções das sociedades e também das organizações que a integram. Daí a abertura e transparência da APNA no que toca ao seu funcionamento e também envolvimento das pessoas na gestão e decisões a todos os níveis. Daí também a sugestão de cooperação dos membros e participantes nas actividades da APNA, através de doações para cobrirem-se as despesas da Associação.

O mais importante para nós é que qualquer pessoa tenha acesso, sem barreiras de qualquer tipo, às nossas actividades. As contribuições voluntárias realizadas no contexto da participação nas nossas actividades são consideradas como ocorrendo numa óptica de serviço altruísta à Associação como um todo e não como uma troca pela actividade. As contribuições consistem, portanto, em donativos sem contrapartidas, tal como consta nos recibos que emitimos para cada contribuição. Neste sentido, uma vez realizada qualquer doação/contribuição é nossa política não haver lugar a devoluções.

Consulte a secção Contribuir para conhecer todas as formas com que pode cooperar connosco para a prossecução dos nossos objectivos.